A importância do envolvimento no ambiente de trabalho

O engajamento e envolvimento profissional é dirigido principalmente pela liderança, para que os proprietários de empresas precisem de mais insights sobre os gerentes em desenvolvimento, que, por sua vez, podem impulsionar os níveis de engajamento e elevar o desempenho dos negócios.

Indivíduos com talento em seu campo específico não necessariamente fazem bons líderes. De acordo com outro relatório da Gallup, State of the American Manager, a prática de promover indivíduos sem talento para a gestão em posições de liderança significa que mais de 50% dos gerentes não estão engajados. Pior ainda, 14% estão ativamente desengajados. Como resultado, a Gallup estima que esses gerentes custam à economia dos EUA quase US $ 400 bilhões por ano. E o impacto de gerentes desengajados liderando sua força de trabalho desengajada pode ser caro para o seu negócio: a mesma pesquisa estima que funcionários ativamente desengajados custam aos EUA mais de US $ 600 bilhões a cada ano em produtividade perdida.

No entanto, conforme observa o relatório do State of the American Workplace, as organizações que escolhem gerentes com base no talento, em vez de recompensa ou estabilidade, têm uma chance muito maior de escolher funcionários de alto desempenho. “Gestores talentosos sabem como desenvolver e engajar seus funcionários”, afirma o relatório. “Eles criam equipes entusiasmadas e energizadas que se concentram em levar a empresa adiante e fazer o que seus clientes querem.

Então, qual o impacto que uma equipe energizada pode ter no seu negócio? Acertar significa que você vai sofrer muito menos rotatividade de funcionários – trabalhadores ativamente desengajados têm quase duas vezes mais chances do que empregados engajados em procurar novos empregos. Enquanto surpreendentes 73% dos funcionários desengajados procuram novas oportunidades, esse número cai para apenas 37% entre os trabalhadores engajados.

Envolva-se em comunicação regular e rica: A importância de uma boa comunicação entre o proprietário e o empregado também é crucial quando se trata do engajamento dos funcionários. De acordo com o relatório do State of the American Workplace, “liderar conversas freqüentes e significativas é arte e ciência, e quando bem feito, motiva os funcionários a se apresentarem em níveis mais altos”.


Problemas de saúde podem originar mau humor

Quem é que não gosta de sempre aproveitar o dia com um sorriso?

Pois é, no entanto, a maioria das pessoas que gostam de passar o dia de bom humor não sofrem de algum problema crônico de saúde. Quem passa por alguma situação, ou sofre alguma dor todos os dias tem mais chances de ter dias mal-humorados.

Um estudo realizado procura relacionar o mau humor com problemas de saúde e trazer notícias sobre esse comportamento. Dependendo do número de vezes que alguém permanece de mau-humor, isso pode indicar problemas de saúde. O estudo que aborda esse tema foi publicado na revista Brain, Behavior and Immunity. As descobertas apontam que o mau-humor está ligado a níveis mais altos de inflamação, sendo uma reação natural do corpo quando acontecem infecções e lesões, assim como diversos problemas de saúde e doenças crônicas.

A pesquisa desenvolveu uma análise que teve dados de 220 participantes que são originados pela pesquisa Escape, que tem como objetivo analisar os resultados do estresse na emoção, na fisiologia e no envelhecimento cognitivo.

Um estudo feito anteriormente tratava do humor através do efeito evocado (pesquisa em que os participantes respondiam sobre o humor durante a semana ou mês anterior), através dessa maneira se obteve resultados que são relatados na análise do efeito momentâneo ecológico (EMA, na sigla em inglês), e é monitorada pelas alterações do humor em tempo real.

O primeiro modelo de pesquisa está mais relacionado a fatos que estão de acordo com a personalidade. De acordo com a equipe da Universidade Estadual da Pennsylvania, nos Estados Unidos, a pesquisa realizada no modelo EMA é mais eficiente pelo fato de identificar as experiências de acordo com o momento presente.

Avaliações eram realizadas cinco vezes ao dia, os participantes recebiam através do celular notificações para que pudessem fazer a avaliação em uma escala de um até sete emoções positivas (calma, alegria, entusiasmo, felicidade, descontração e satisfação), e também emoções negativas (tristeza, estresse, nervosismo, tédio, irritabilidade, tensão, depressão e chateamento). Quando duas semanas terminavam, os participantes responderam um questionário sobre os sentimentos que foram exibidos nos 14 dias de estudo, no resultado pôde ser analisado uma inflamação associada ao NA (efeito negativo, em inglês) momentâneo.


Poupar é uma boa decisão para garantir possíveis imprevistos

Como é costume, todo começo do ano sempre existem aqueles objetivos para acompanhar a nova data do calendário. Muita gente quer mais dinheiro, mas é preciso fazer um planejamento para conseguir controlar os gastos, prever o que pode que virar despesa e com os ganhos ter uma média de quanto dinheiro disponível haverá no futuro.

Muita gente se atrapalha quando deixa de pensar e de planejar os gastos e os ganhos. Uma pessoa que se deixa levar pela opinião que com planejamento a vida se torna chata, pode ficar arruinada financeiramente em pouco tempo, pois quem se planeja sabe onde quer chegar e se torna mais realizado quando consegue a meta desejada.

É melhor mudar os hábitos antes que a dívida se torne um problema na vida pessoal e nos negócios com muitas casas decimais.

Ter conhecimento mais exato da vida financeira irá dar mais consciência para quem quer gastar bem o dinheiro. Ter controle próprio é essencial para não cair nas armadilhas das ofertas imperdíveis. Saber o limite mensal do quanto se pode gastar e do quanto se pode juntar é ser devidamente prevenido. Usar uma planilha é muito bom, deixa mais clara a noção do histórico dos gastos.

Colocar os gastos inevitáveis no papel e dispensar os que não são tão importantes é um bom começo para poupar. Guardar dinheiro é fundamental para ter aquela garantia no futuro se algum imprevisto acontecer. O dinheiro a ser poupado, de acordo com especialistas deve ser de no mínimo 10% a 30% da renda mensal.

Fazer uma reserva para algum acontecimento inesperado não é ser negativo, é ser prudente. Caso a pessoa perca o emprego, necessite pagar algum custo médico ou consertar alguma coisa não vai existir sufoco. A reserva deve ser suficiente para cobrir todas as contas durante seis meses em caso de perda de emprego.

Ter objetivos a serem cumpridos também é outra maneira de avançar. O que se deseja alcançar deve estar especificado em um papel juntamente com os custos. Então a partir da renda é que se faz os cálculos do quanto poupar para conseguir realizar as metas naquele ano, ou nos próximos.


Veja filmes da Netflix para assistir no sofá

Passar uma tarde ou uma noite bem aconchegante assistindo a filmes ou séries é um ótimo programa, principalmente se o travesseiro for confortável, ou se for naquele sofá relaxante. Uma das coisas que mais ocupam o tempo de alguém que vai assistir um filme ou série na Netflix, é a escolha que tem que ser feita entre as diversas opções. Então para ajudar ao espectador, nada melhor que umas recomendações.

A série “Master of None” conta a trajetória de um jovem ator que sonha com um grande papel nos cinemas, mas no meio do percurso será necessário garantir o sustento com as oportunidades que surgem para comerciais diversos. O gênero dessa série é a comédia dramática, como protagonista está o comediante Azis Ansari, um dos criadores da série. O protagonista Dev passa por situações divertidas que mostram como é a sociedade atual, desde referências à cultura pop até relacionamentos virtuais. As piadas e as situações engraçadas não vão faltar.

O filme “Roma” é um drama de uma criança mexicana dos anos 70 e mostra a desigualdade social presente na época. A história tem diversas metáforas que permeiam as cenas. Com uma possível indicação ao Oscar, o grande feito é alcançado quando se pensa que o filme é um streaming, e mesmo assim foi indicado ao Globo de Ouro desse ano. O drama mostra questões sociais que permeiam a realidade dos menores de idade em uma situação que precisa ser melhorada com urgência.

Alfonso Cuarón é o diretor desse filme e já levou uma estatueta do Oscar pelo seu trabalho em 2013. Os filmes artísticos de Cuarón trouxeram o reconhecimento como um dos maiores diretores mexicanos, no seu currículo estão “A Princesinha” e a terceira sequência de Harry Potter, o que são boas notícias para o mercado de cinema mexicano.

Um filme de comédia com boas cenas divertidas que cativam o espectador é “Chef”, quem está fazendo o papel de protagonista é o Jon Favreau, o nome não é tão conhecido pelo grande público das telas de cinema, mas é o mesmo do responsável pelos dois “Homens de Ferro”, e os novos filmes de “O Rei Leão” e “Mogli”, o que gera boas expectativas.


O que é o desempenho de marketing?

O que é o desempenho? Você já ouviu essa história antes: a pressão para provar seu valor está no auge, e não está ficando mais fácil. O CEO, o CFO e o conselho querem saber “o que você fez por mim ultimamente”. Dentro do setor, novas tecnologias e habilidades necessárias aparecem em uma base aparentemente mensal.

A realidade: ser um profissional hoje é difícil. É onde entra o desempenho de marketing: todos os profissionais querem ter alto desempenho. Quem não quer essa estrela de ouro do sucesso? Mas o desafio é: o que exatamente é o desempenho e como é o sucesso?

Definindo o desempenho: A estrutura essencial para otimizar o desempenho, fornece orientações sobre como as organizações podem otimizar o desempenho de sua organização. Ele também fornece uma definição específica de desempenho:

O desempenho de marketing é o resultado ou a saída em comparação com os objetivos definidos.

Isso parece fácil, certo? A maioria dos profissionais de marketing diria que eles já estão medindo e gerenciando Performance – e eles estariam corretos (mais ou menos).

As organizações devem se concentrar em conduzir a discussão e estabelecer os critérios de desempenho para suas empresas. Às vezes, os profissionais fazem um trabalho insatisfatório de assumir a responsabilidade e não conseguem entender as diferentes camadas e insumos utilizados para otimizar o desempenho de sua equipe. Em vez disso, eles pegam atalhos ou permitem que outras pessoas definam o sucesso. Esse cenário comum leva a uma organização com baixo desempenho.

Para definir efetivamente o sucesso e, em seguida, superar as expectativas, os profissionais precisam entender que o Performance tem dois principais impulsionadores: Execution e Performance Management.

Execução de marketing é todas as atividades voltadas para o mercado; variando de campanhas globais abrangentes a eventos de campo individuais. A execução é o músculo por trás de tudo que a organização faz.

Marketing Performance Management (ou MPM) s os processos, tecnologias e ações usadas pelas organizações para planejar as atividades, avaliar os resultados em relação aos objetivos estabelecidos e tomar decisões mais impactantes.

A estratégia e a execução (ou táticas) são importantes, mas não devem ser consideradas isoladamente. As organizações muitas vezes lutam quando muito tempo e recursos são gastos na execução. Sem esforços constantes e conscientes para o MPM, torna-se descentralizado e desarticulado, o que o torna ineficaz.


Compras de Natal deixarão alguns brasileiros endividados

Todo final de ano a correria por presentes e por itens para a ceia de Natal toma conta de muitos brasileiros. Porém, para muitos, mesmo com a chegada do 13º salário, os gastos com as festas de fim de ano acabam ultrapassando o orçamento. Pelo menos foi isso que mostrou uma pesquisa feita pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), em parceria com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Segundo os dados coletados, 19% dos consumidores vão gastar mais do que o orçamento permite, para realizar todas as compras que desejam no Natal de 2018. Ainda de acordo com os dados divulgados em notícias do SPC, a maioria das pessoas que vai gastar mais do que o que pode é mulher (23%).

Outro ponto que deve ser levado em conta é que os que terão problema com o orçamento, devido às festas de final de ano, estão principalmente nas classes C, D e E (22%).

Um dado considerado preocupante pelos serviços de proteção de crédito, é a quantidade de pessoas que vai deixar de pagar uma conta para poder comprar os presentes de fim de ano. Dos entrevistados, 5% farão isso e deixarão de pagar a TV por assinatura, internet e cartão de crédito. Há também casos extremos nos quais o consumidor vai deixar de pagar luz e água (8%) para garantir a diversão nas festas.

Marcela Kawauti, economista do SPC Brasil, ressalta que gastar mais do que o que pode e deixar de pagar contas para presentear familiares é um grande risco. Ela alerta que é preciso ficar atento ao cartão e não deixar de pagar a fatura para gastar em outras coisas. Marcela ressalta que os juros são muito altos e que se a pessoa não se programar corretamente, poderá começar 2019 com boa parte do orçamento comprometida com dívidas e juros.

Para chegar a esses dados de consumo no Natal de 2018 foram entrevistadas 761 pessoas nas 27 capitais brasileiras.


Quer conhecer mais sobre psicologia? Conheça mais com estas séries!

Como todos sabem, as séries dominaram o Brasil e o mundo, e elas tem diversas finalidades. Como é o mais comum, inúmeras pessoas as assistem para se divertir e para distrair se do dia-a-dia, porém, com um mercado cada vez mais vasto e com inúmeras produções surgindo a cada dia, existem séries usadas, inclusive, para estudarmos áreas jurídicas; moda; jornalismo; política e psicologia.

Por isso, existem inúmeras séries voltadas para estudantes de psicologia, com as quais se pode aprender mais sobre a mente humana; e os assuntos que se relacionam com a área.

Uma boa opção de série é a ‘Necessary Roughness’, narra a história de Danielle Santino, uma terapeuta que consegue um emprego em um time profissional de futebol americano e começa a ser cada vez mais requisitada por músicos, políticos e outras celebridades, tendo que conciliar esta ascensão com a sua nova situação na vida pessoal.

Já a série ‘Em terapia’, é um terapeuta que atende a semana toda e na sexta-feira é o seu dia de encarar um terapeuta, porém, com o tempo começam a surgir inúmeras reações e notícias que podem vir a afetar sua vida pessoal e a sua carreira.

A série ‘Six Feet Under’ não está disponível no Netflix, porém, é uma das principais séries relacionadas a comportamento humano. A série aborda inúmeros temas com uma grande profundidade psicológica e social, como, por exemplo: conflitos familiares; de orientação sexual; racismo; religião; escolha de vida e a relação do homem com a sua própria morte.

‘Gravity’toca em um assunto delicado que ainda é polêmico, o suicídio. A série retrata de uma maneira dramática e leva ao mesmo tempo, a vida de uma série de personagens que frequentam inúmeros sobreviventes de tentativas de suicídio.

Outras opções são ‘Web Therapy’; ‘Mentes Criminosas’; ‘Diz que me ama’; ‘Tratamento de choque’; ‘A sete palmos’; ‘Lie to me’; ‘Mental’; ‘Awake’; ‘Perception’; ‘Masters of Sex’; ‘Black Box’; ‘Dexter’; ‘Mad Man’; ‘Breaking Bad’ e ‘Psi’.


Empreendedorismo social

Embora os indivíduos possam ser publicamente reconhecidos como empreendedores sociais por suas contribuições para melhorar o bem-estar das comunidades, o campo do empreendedorismo social continua a lutar para obter legitimidade acadêmica. Empreendedorismo social é um termo em busca de uma boa definição. O uso atual do termo parece vago e ilimitado; precisa de limites para demarcar sua função. A falta de uma definição comum dificulta a pesquisa e levanta questões sobre quais atividades sociais ou lucrativas se enquadram no espectro do empreendedorismo social. Para se tornar um importante fluxo na literatura de empreendedorismo, o empreendedorismo social precisa ser adequadamente definido e requer um referencial teórico que o ligue à teoria do empreendedorismo. Este artigo baseia-se na literatura para definir empreendedorismo social.

A maioria dos economistas e acadêmicos apóia a noção de que o empreendedorismo está se tornando um fator crucial no desenvolvimento e bem-estar das sociedades. Quer as atividades empreendedoras sejam praticadas em economias orientadas por fatores, orientadas pela eficiência ou movidas pela inovação, os resultados finais continuam a mostrar: menores taxas de desemprego; maior tendência à adoção de inovação; e mudanças estruturais aceleradas na economia. O empreendedorismo oferece uma nova concorrência e, como tal, promove a melhoria da produtividade e a competitividade econômica saudável.

O O empreendedorismo social é o campo no qual os empreendedores ajustam suas atividades para estarem diretamente ligados ao objetivo final de criar valor social. Ao fazer isso, eles geralmente agem com pouca ou nenhuma intenção de obter lucro pessoal. Um empreendedor social “combina a paixão de uma missão social com uma imagem de disciplina, inovação e determinação de negócios comumente associada, por exemplo, aos pioneiros da alta tecnologia do Vale do Silício”

Há uma necessidade de definir melhor o que se entende por termo empreendedor social. Como os empreendedores sociais são diferentes de outros empreendedores? Como os empreendedores sociais são diferentes dos gerentes de assistentes sociais? O que constitui empreendedorismo social e o que não?

O uso do termo empreendedorismo social está ganhando cada vez mais popularidade. No entanto, a confusão e a incerteza são constantemente notadas sobre o que exatamente um empreendedor social é e faz.

 


Saiba por quais razões determinados alimentos geram dependência em algumas pessoas

Preferidos por muitas pessoas, alguns alimentos chamam atenção justamente por serem os mais consumidos, sobretudo quando se está ansioso ou triste. Dentre o que costuma ser consumido, estão a batata frita, o chocolate, os refrigerantes, o café e os doces de uma maneira geral. A constatação é fruto de uma reportagem produzida pelo Portal de Notícias Terra, que entrevistou duas especialistas no assunto: as médicas Ana Luísa Vilela e Heloísa Gersgorin.

O chocolate, de acordo com Heloísa, é rico em determinadas substâncias capazes de aumentar a serotonina do organismo de quem o consome. Isso ocasiona sensações de bem-estar e relaxamento. Com isso, a pessoa tende a querer repetir sempre o mesmo processo, gerando uma espécie de dependência. Ana Luísa, por sua vez, esclarece que o alimento produz esse efeito em razão da existência de diversos ingredientes em sua composição, como por exemplo, as gorduras.

A batata frita se destaca em razão das gorduras saturadas que possui, bem como pelo fato de apresentar teor elevado de sal. Esses dois fatores, conforme aponta Heloísa, fazem com que o indivíduo tenha dificuldade em se sentir saciado, querendo comer cada vez mais esse tipo de alimento. As consequências, entretanto, não são positivas, já que ao se comer indiscriminadamente esse tipo de petisco pode-se desenvolver doenças como a hipertensão e a obesidade.

Os refrigerantes já são considerados vilões por muitas pessoas, de modo que algumas deixaram de consumi-los. Além da taxa elevada de açúcares, outro ingrediente é responsável pela dependência que ele produz. Trata-se da cafeína, também presente no café, afirma Ana Luísa. As artérias, nesse caso, são as maiores prejudicadas, uma vez que estas bebidas geram danos severos nessas estruturas. O desenvolvimento de diabetes é outro mal que pode ocorrer, lega Heloísa.

Se nos refrigerantes a cafeína já está presente em alto nível, no café o teor é ainda maior. Ana Luísa explica, contudo, que a bebida não é a que mais possui a substância, já que chás também podem contê-la. Desse modo, é muito frequente que diversas pessoas se sintam frequentemente motivadas a ingeri-las, demonstrando uma relação de dependência. Em relação aos doces, ela salienta que o açúcar é o fator que determina o vício.

Saiba mais:

https://www.terra.com.br/vida-e-estilo/saude/bem-estar/conheca-os-cinco-alimentos-mais-viciantes-e-como-podem-prejudicar-sua-saude,e8cfff5e06691a9fb030baa804f277246dx8yb7d.html


Empreendedorismo

Os empresários são pessoas que começam seu próprio negócio. Eles são conhecidos por abraçar riscos, ter grandes ideias e fazer grandes inovações que mudam a forma como os outros fazem negócios. Enquanto qualquer um que inicia um negócio tem um pouco do espírito empreendedor, os verdadeiros empreendedores se distinguem por uma certa qualidade visionária – pense em Steve Jobs, por exemplo, que reinventou como as pessoas interagem com telefones e computadores, ou Mark Zuckerberg, que transformou nos mantemos conectados com amigos e familiares e absorvemos as notícias.

Se você está se candidatando a um emprego que exige espírito empreendedor ou se está interessado em abrir uma empresa, convém rever essa lista das quatro principais habilidades mais importantes para empreendedores, bem como uma lista extensa de todas as habilidades que os empreendedores tendem a possuir.

Como usar as listas e notícias de habilidades: Você pode usar essas listas de habilidades em todo o processo de procura de emprego. Você pode usar essas palavras de habilidade em seu currículo. Na descrição do seu histórico de trabalho, você pode querer usar algumas dessas palavras-chave.

Em segundo lugar, você pode usá-los em sua carta de apresentação. No corpo de sua carta, você pode mencionar uma ou duas dessas habilidades e dar um exemplo específico de quando demonstrou essas habilidades no trabalho.

Finalmente, você pode usar essas palavras de habilidade em sua entrevista. Naturalmente, cada trabalho exigirá diferentes habilidades e experiências, por isso, leia atentamente a descrição do trabalho e concentre-se nas habilidades listadas pelo empregador.

Pensamento Criativo: Os empreendedores são conhecidos por pensar fora da caixa. Qualquer um pode iniciar um negócio on-line ou uma loja; É preciso que Jeff Bezos conceba a Amazon.com e expanda um negócio de venda de livros on-line para usar drones, streaming de mídia e fornecer praticamente qualquer item sob o sol. O pensamento criativo pode levar um empresário inteligente e capaz a outro nível de sucesso. Em cartas de apresentação e entrevistas, enfatize essa habilidade para mostrar aos possíveis empregadores que você vê conexões e possibilidades em que outros não.

Liderança: Empreendedores geralmente têm uma qualidade evangelística. Eles têm ótimas idéias e são habilidosos em conseguir o buy-in de investidores e funcionários.