Guilherme Paulus: moldando a indústria do turismo no Brasil

Muitos brasileiros concordariam em dizer que começar e operar um negócio com sucesso no país é um desafio, pois há muitos obstáculos que um indivíduo tem que superar. Ao mesmo tempo, tornar-se um profissional de negócios no Brasil pode ser gratificante. Além disso, a falta de capital de risco no país pode ser bastante desanimadora.

Os altos impostos do governo, bem como a burocracia pesada, proíbem os profissionais de negócios de administrar seus negócios com sucesso. Não é de admirar que um indivíduo como Guilherme Paulus seja celebrado por seu sucesso empresarial.

Tendo atuado na indústria do turismo por mais de três décadas, ele agora é um nome familiar, referindo-se com carinho a um modelo para empreendedores emergentes interessados em se aventurar no setor de turismo.

Guilherme Paulus muitas vezes aproveitou várias oportunidades desde o início de seu plano para ser um líder de negócios no mundo no setor de viagens e turismo. Ele formulou uma ideia que lhe permitiu ser um excelente ouvinte para clientes, agências governamentais e também para a comunidade em geral. Ele é um fiel crente em ouvir e buscar conselhos.

O nome de Guilherme é amplamente sinônimo do sucesso da indústria do turismo no Brasil. Não só ele é proeminente para treinar empreendedores emergentes no negócio, mas também conhecido por oferecer liderança corporativa.

Sua intensa abordagem para transformar o setor de hospitalidade do Brasil lhe concedeu tremendos elogios de órgãos locais, bem como agências internacionais, como o setor de turismo na França e o governo dos EUA.

Alguns desses reconhecimentos incluem o recebimento do Prêmio Empreendedor do Ano de 2017, concedido a ele por oferecer várias oportunidades de trabalho para a comunidade local.

Ao mesmo tempo, Guilherme Paulus assumiu muitas vezes um papel de liderança na transição do setor de turismo, oferecendo treinamento intenso sobre os benefícios de oferecer serviços de alta qualidade aos clientes.

Paulus também assumiu um papel de liderança para garantir que as crianças de famílias de baixa renda possam ter acesso a programas de educação para que possam aprender mais sobre o setor de turismo, incluindo como investir no negócio.

Ele usa os recursos da CVC Brasil, uma empresa que ele co-fundou com a ajuda de Carlos Vicente Cerchiari. Guilherme Paulus é, sem dúvida, um modelo para os empreendedores emergentes.

 

“Aproveite oportunidades” é o lema de Guilherme Paulus

O executivo Paulus é um homem que conhece o significado de dar uma chance e fazer com que isso funcione. Ele é um homem otimista em relação a cada dia e não quer perder tempo.

Se não fosse por um amigo dele, ele não teria o império de hotel que tem hoje. Ele trabalhou muito para se tornar um dos maiores empreendedores do Brasil e da América do Sul. Ele adora compartilhar as experiências que teve com outras pessoas.

Em entrevistas, o executivo já afirmou ser grato por cada dia que consegue trabalhar com as pessoas. Ele sente que uma atitude positiva ajudará as pessoas a ir muito longe na vida e compartilha essa filosofia com seus colegas de trabalho.

Paulus diz que manter as coisas em ordem e escrever as coisas realmente o ajudam a se manter em dia a cada dia. É a maneira perfeita de se manter produtivo no mundo dos negócios.

O empresário é uma prova positiva de que uma pessoa pode alcançar seus sonhos trabalhando duro e mantendo-se positiva. Isso o ajudou a chegar ao topo da pilha de negócios e, como ele, você também pode alcançar o seu próprio sucesso seguindo o lema do empresário’.


A importância do envolvimento no ambiente de trabalho

O engajamento e envolvimento profissional é dirigido principalmente pela liderança, para que os proprietários de empresas precisem de mais insights sobre os gerentes em desenvolvimento, que, por sua vez, podem impulsionar os níveis de engajamento e elevar o desempenho dos negócios.

Indivíduos com talento em seu campo específico não necessariamente fazem bons líderes. De acordo com outro relatório da Gallup, State of the American Manager, a prática de promover indivíduos sem talento para a gestão em posições de liderança significa que mais de 50% dos gerentes não estão engajados. Pior ainda, 14% estão ativamente desengajados. Como resultado, a Gallup estima que esses gerentes custam à economia dos EUA quase US $ 400 bilhões por ano. E o impacto de gerentes desengajados liderando sua força de trabalho desengajada pode ser caro para o seu negócio: a mesma pesquisa estima que funcionários ativamente desengajados custam aos EUA mais de US $ 600 bilhões a cada ano em produtividade perdida.

No entanto, conforme observa o relatório do State of the American Workplace, as organizações que escolhem gerentes com base no talento, em vez de recompensa ou estabilidade, têm uma chance muito maior de escolher funcionários de alto desempenho. “Gestores talentosos sabem como desenvolver e engajar seus funcionários”, afirma o relatório. “Eles criam equipes entusiasmadas e energizadas que se concentram em levar a empresa adiante e fazer o que seus clientes querem.

Então, qual o impacto que uma equipe energizada pode ter no seu negócio? Acertar significa que você vai sofrer muito menos rotatividade de funcionários – trabalhadores ativamente desengajados têm quase duas vezes mais chances do que empregados engajados em procurar novos empregos. Enquanto surpreendentes 73% dos funcionários desengajados procuram novas oportunidades, esse número cai para apenas 37% entre os trabalhadores engajados.

Envolva-se em comunicação regular e rica: A importância de uma boa comunicação entre o proprietário e o empregado também é crucial quando se trata do engajamento dos funcionários. De acordo com o relatório do State of the American Workplace, “liderar conversas freqüentes e significativas é arte e ciência, e quando bem feito, motiva os funcionários a se apresentarem em níveis mais altos”.


Guilherme Paulus dá dicas sobre empreender com sucesso na hotelaria

Guilherme Paulus, presidente do Conselho Administrativo da CVC, é um dos maiores empreendedores do país e ama o que faz. De acordo com ele, empreender é como estar dentro de um jogo de videogame. Segundo ele acreditar no seu negócio é uma das questões-chave para vencer.

O empresário fundou a CVC na década de 1970. Na época, os principais clientes da empresa eram grêmios de trabalhadores de empresas da região do ABC paulista, local onde ela foi fundada. Em quatro décadas, a CVC virou a maior operadora de turismo de toda a América Latina e a terceira maior do mundo. Ao todo, são 8 mil agentes de viagem, 700 lojas e mais de 2 milhões de passageiros que utilizam seus serviços anualmente.

Determinação foi essencial para o crescimento da CVC. Mas não foi o único componente. Também foi necessária uma pitada de inovação. A CVC inovou ao ser a pioneira a fretar aeronaves para voos para fora d Brasil e por oferecer a possibilidade de parcelar o valor de pacotes aéreos, facilitando a viagem dos brasileiros. Atualmente, Paulus dá palestras contando sobre sua trajetória e dando dicas para novos empreendedores.

Uma dica que Guilherme Paulus dá para empreendedores em busca de sucesso em seu negócio é o planejamento. Mas, mesmo com planejamento, nem sempre é possível saber o que acontecerá com o negócio. Também é essencial estar preparado para o inesperado, de acordo com o empresário. Ele afirma que o sucesso é a soma de 10% de inspiração e 90% de transpiração, com muitos acertos e poucos erros e muito conhecimento em sua área. Foi com muito conhecimento na área de hotelaria que Paulus cresceu no setor.

O início de sua carreira foi em 1971, na Casa Faro Turismo. Apenas um ano depois, a CVC foi fundada. A agência foi fundada com o sócio Carlos Vicente Cerchiari, que vendeu sua parte na sociedade em 1974. Mas a CVC não é o único negócio comandado por Guilherme Paulus. Ele também é dono da GJP Hotéis & Resorts, responsável pela gestão de 12 hotéis e resorts em território nacional.

Mais recentemente, em 2006, Paulus adquiriu a Webjet. Na época, a companhia aérea tinha apenas uma aeronave. No comando de Guilherme Paulus, a companhia aérea virou a terceira maior do Brasil. Em 2011, o empresário vendeu a Webjet para a Gol, e esse foi uma das maiores negociações da aviação brasileira. Dentro da estratégia de popularizar a CVC, ele virou associado ao Carlyle Group, um dos maiores fundos do mundo. No GJP Hotéis & Resorts, Guilherme Paulus é o sócio majoritário. O complexo hoteleiro Serrano Resort Convenções & Spa, em Gramado. O hotel já foi considerado o melhor hotel de serra do Brasil.

Mas seus empreendimentos não foram os únicos que ganharam prêmios. Paulus foi considerado o Executivo de Valor (jornal Valor Econômico – anos 2007 e 2010), empresário Revolucionário das Relações de Consumo (revista Consumidor Moderno – 2010), Personalidade do Ano em 2003, 2004 e 2005 (revista Viagem e Turismo) e mais. Em 2010, foi eleito o Líder Empresarial do Setor de Turismo, Lazer e Entretenimento, pelo terceiro ano consecutivo. Desde 2007, Paulus assumiu a cadeira 28 da galeria de Imortais da Academia Brasileira de Marketing. Já a CVC recebeu mais de dez vezes consecutivas o prêmio de Melhor Operadora de Turismo, de acordo com os leitores da revista Viagem e Turismo.


Problemas de saúde podem originar mau humor

Quem é que não gosta de sempre aproveitar o dia com um sorriso?

Pois é, no entanto, a maioria das pessoas que gostam de passar o dia de bom humor não sofrem de algum problema crônico de saúde. Quem passa por alguma situação, ou sofre alguma dor todos os dias tem mais chances de ter dias mal-humorados.

Um estudo realizado procura relacionar o mau humor com problemas de saúde e trazer notícias sobre esse comportamento. Dependendo do número de vezes que alguém permanece de mau-humor, isso pode indicar problemas de saúde. O estudo que aborda esse tema foi publicado na revista Brain, Behavior and Immunity. As descobertas apontam que o mau-humor está ligado a níveis mais altos de inflamação, sendo uma reação natural do corpo quando acontecem infecções e lesões, assim como diversos problemas de saúde e doenças crônicas.

A pesquisa desenvolveu uma análise que teve dados de 220 participantes que são originados pela pesquisa Escape, que tem como objetivo analisar os resultados do estresse na emoção, na fisiologia e no envelhecimento cognitivo.

Um estudo feito anteriormente tratava do humor através do efeito evocado (pesquisa em que os participantes respondiam sobre o humor durante a semana ou mês anterior), através dessa maneira se obteve resultados que são relatados na análise do efeito momentâneo ecológico (EMA, na sigla em inglês), e é monitorada pelas alterações do humor em tempo real.

O primeiro modelo de pesquisa está mais relacionado a fatos que estão de acordo com a personalidade. De acordo com a equipe da Universidade Estadual da Pennsylvania, nos Estados Unidos, a pesquisa realizada no modelo EMA é mais eficiente pelo fato de identificar as experiências de acordo com o momento presente.

Avaliações eram realizadas cinco vezes ao dia, os participantes recebiam através do celular notificações para que pudessem fazer a avaliação em uma escala de um até sete emoções positivas (calma, alegria, entusiasmo, felicidade, descontração e satisfação), e também emoções negativas (tristeza, estresse, nervosismo, tédio, irritabilidade, tensão, depressão e chateamento). Quando duas semanas terminavam, os participantes responderam um questionário sobre os sentimentos que foram exibidos nos 14 dias de estudo, no resultado pôde ser analisado uma inflamação associada ao NA (efeito negativo, em inglês) momentâneo.


Poupar é uma boa decisão para garantir possíveis imprevistos

Como é costume, todo começo do ano sempre existem aqueles objetivos para acompanhar a nova data do calendário. Muita gente quer mais dinheiro, mas é preciso fazer um planejamento para conseguir controlar os gastos, prever o que pode que virar despesa e com os ganhos ter uma média de quanto dinheiro disponível haverá no futuro.

Muita gente se atrapalha quando deixa de pensar e de planejar os gastos e os ganhos. Uma pessoa que se deixa levar pela opinião que com planejamento a vida se torna chata, pode ficar arruinada financeiramente em pouco tempo, pois quem se planeja sabe onde quer chegar e se torna mais realizado quando consegue a meta desejada.

É melhor mudar os hábitos antes que a dívida se torne um problema na vida pessoal e nos negócios com muitas casas decimais.

Ter conhecimento mais exato da vida financeira irá dar mais consciência para quem quer gastar bem o dinheiro. Ter controle próprio é essencial para não cair nas armadilhas das ofertas imperdíveis. Saber o limite mensal do quanto se pode gastar e do quanto se pode juntar é ser devidamente prevenido. Usar uma planilha é muito bom, deixa mais clara a noção do histórico dos gastos.

Colocar os gastos inevitáveis no papel e dispensar os que não são tão importantes é um bom começo para poupar. Guardar dinheiro é fundamental para ter aquela garantia no futuro se algum imprevisto acontecer. O dinheiro a ser poupado, de acordo com especialistas deve ser de no mínimo 10% a 30% da renda mensal.

Fazer uma reserva para algum acontecimento inesperado não é ser negativo, é ser prudente. Caso a pessoa perca o emprego, necessite pagar algum custo médico ou consertar alguma coisa não vai existir sufoco. A reserva deve ser suficiente para cobrir todas as contas durante seis meses em caso de perda de emprego.

Ter objetivos a serem cumpridos também é outra maneira de avançar. O que se deseja alcançar deve estar especificado em um papel juntamente com os custos. Então a partir da renda é que se faz os cálculos do quanto poupar para conseguir realizar as metas naquele ano, ou nos próximos.


Veja filmes da Netflix para assistir no sofá

Passar uma tarde ou uma noite bem aconchegante assistindo a filmes ou séries é um ótimo programa, principalmente se o travesseiro for confortável, ou se for naquele sofá relaxante. Uma das coisas que mais ocupam o tempo de alguém que vai assistir um filme ou série na Netflix, é a escolha que tem que ser feita entre as diversas opções. Então para ajudar ao espectador, nada melhor que umas recomendações.

A série “Master of None” conta a trajetória de um jovem ator que sonha com um grande papel nos cinemas, mas no meio do percurso será necessário garantir o sustento com as oportunidades que surgem para comerciais diversos. O gênero dessa série é a comédia dramática, como protagonista está o comediante Azis Ansari, um dos criadores da série. O protagonista Dev passa por situações divertidas que mostram como é a sociedade atual, desde referências à cultura pop até relacionamentos virtuais. As piadas e as situações engraçadas não vão faltar.

O filme “Roma” é um drama de uma criança mexicana dos anos 70 e mostra a desigualdade social presente na época. A história tem diversas metáforas que permeiam as cenas. Com uma possível indicação ao Oscar, o grande feito é alcançado quando se pensa que o filme é um streaming, e mesmo assim foi indicado ao Globo de Ouro desse ano. O drama mostra questões sociais que permeiam a realidade dos menores de idade em uma situação que precisa ser melhorada com urgência.

Alfonso Cuarón é o diretor desse filme e já levou uma estatueta do Oscar pelo seu trabalho em 2013. Os filmes artísticos de Cuarón trouxeram o reconhecimento como um dos maiores diretores mexicanos, no seu currículo estão “A Princesinha” e a terceira sequência de Harry Potter, o que são boas notícias para o mercado de cinema mexicano.

Um filme de comédia com boas cenas divertidas que cativam o espectador é “Chef”, quem está fazendo o papel de protagonista é o Jon Favreau, o nome não é tão conhecido pelo grande público das telas de cinema, mas é o mesmo do responsável pelos dois “Homens de Ferro”, e os novos filmes de “O Rei Leão” e “Mogli”, o que gera boas expectativas.


Empreendedorismo pessoal

Começar um negócio requer a capacidade de lidar constantemente com novos problemas e desafios; sem as características necessárias para suportar isso, “sua empresa poderia implodir em você mais rápido do que começou”, afirma o especialista em negócios iniciantes Jason Bowser em seu artigo “8 traços de empreendedores bem-sucedidos” para o Departamento de Comércio dos EUA. Os empreendedores que atendem e excedem suas metas compartilham alguns traços e características típicos.

A ideia de um empreendedor iniciar seu próprio negócio pode implicar um indivíduo que prefere trabalhar para movimentar a economia sozinho; no entanto, pesquisas indicam que os empreendedores são frequentemente pessoas sociais, de acordo com a Universidade de Stanford. Começar um negócio requer contatar pessoas para gerar fundos, comprar materiais de fornecedores, contratar funcionários e desenvolver redes sociais para promover o negócio.

Os empreendedores não apenas devem ser auto-motivados, mas devem possuir a capacidade de motivar os outros, mesmo em momentos de estresse e fracasso potencial. Frequentemente, há muito pouco retorno financeiro, se é que há algum, nos estágios iniciais de se começar um negócio, e um empreendedor deve ter paixão por sua ideia e um forte desejo de ver o projeto passar. Ele também deve ser orientado para objetivos, capaz de estabelecer metas e encorajar sua equipe a se esforçar constantemente para alcançá-los.

Uma compreensão intrínseca e adesão à ética forte é uma característica vital de um empreendedor, de acordo com Bowser. Enquanto um proprietário de negócios antiético às vezes experimenta sucesso imediato por engano, como vender um produto de baixa qualidade, ele perderá clientes e funcionários a longo prazo.

Os empreendedores são naturalmente indivíduos criativos que constantemente criam novas idéias. Este é um processo interminável; uma vez que o negócio está funcionando e os produtos ou serviços estão sendo vendidos, um empreendedor estuda a reação do consumidor, conduz pesquisas de mercado e trabalha para melhorar o que seu negócio está oferecendo para se manter bem-sucedido.

Permanecer no topo da competição e inovar constantemente exige fazer perguntas, participar de oficinas de educação continuada, participar de conferências e aprender com os erros. Um empreendedor deve estar confiante e ter a capacidade de reconhecer quando e onde ele pode fazer melhorias em sua empresa e, em seguida, agir.


História do Empreendedorismo Social

Empreendedorismo social é um tipo de iniciativa de empreendedorismo que visa a assumir um problema social para trazer uma transformação na mesma. A pessoa que assume o desafio é chamada de empreendedora social e usa o princípio do empreendedorismo com a intenção de criar capital social e não ser essencialmente centrada no lucro.

O objetivo do empreendedorismo social é promover a causa das metas sociais e ambientais que têm impacto no presente ou nos tempos vindouros. Tais empreendedores são geralmente parte ou associados de alguma forma a algumas organizações sem fins lucrativos (ONGs). Embora a lucratividade também seja um aspecto desse conceito, mas pode não ser o único propósito da organização.

Andrew Mawson trabalhou extensivamente sobre o conceito e notícias de empreendedorismo social e estendeu o mesmo para trazer reformas na estrutura da comunidade. Ele também lançou as bases do centro Bow no leste de Londres. Para isso, ele foi conferido ao paradeiro de Lord Mawson e trabalha para desenvolver parcerias para o trabalho de regeneração iniciado por ele.

O empreendedorismo social é relativamente um novo termo. Ele veio para notar apenas algumas décadas atrás. Mas seu uso pode ser encontrado ao longo da história . De fato, havia vários empresários que criaram empresas sociais para eliminar problemas sociais ou trazer mudanças positivas na sociedade. Vinoba Bhave, fundadora do Land Motion Movement da Índia, Robert Owen, fundador do movimento cooperativo e Florence Nightingale, fundador da primeira escola de enfermagem e desenvolvedor de práticas modernas de enfermagem, pode ser incluída nesta categoria. Eles estabeleceram tais fundações e organizações no século XIX, muito antes do conceito de Empreendedorismo Social usado na administração.

Houve empreendedores durante os séculos XIX e XX que fizeram esforços para erradicar os males sociais. Além disso, há muitas sociedades e organizações que trabalham pelos direitos da criança, empoderamento das mulheres, salvar o meio ambiente, salvar árvores, tratamento de resíduos, etc. Além de abordar as questões sociais, o empreendedorismo social também inclui reconhecimento e resolução dos problemas ambientais. questões financeiras para os pobres rurais e urbanos.

Nos dias de hoje, o conceito de empreendedorismo social tem sido amplamente utilizado e também em diferentes formas. O estabelecimento do Banco Grameen por Muhammad Yunus, Ashoka: Os Inovadores do Público por Bill Drayton, Juventude Unida por Jyotindra Nath, Rand De por Ramakrishna e Smita Ram, SKS Microfinanças por Vikram Akula e Roozi.com por Nick Reder, Brent Freeman e Norma La Rosa popularizou o termo.


Melhores investimentos de curto prazo

CD-Certificado De Depósito: Uma das opções recomendadas para investimento em dinheiro de curto prazo inclui CD, que significa Certificado de Depósito. CDs oferece muito mais opções do que uma conta de poupança regular. Os termos para CDs também variam de alguns meses a mais de 5 anos. Os termos mais longos se traduzem em taxas mais altas.

As taxas mais altas vêm com riscos adicionais, e aqui está o porquê: Você pode descontar um CD antes da data de maturação. Por exemplo, você pode ter escolhido um investimento de CD de 5 anos, mas após o primeiro ano você decide tirar seu dinheiro. Se você decidir sacar seu dinheiro antes, muitos dos CDs cobrarão uma multa. A penalidade varia de banco para banco e o produto de CD que você escolheu.

Por esta razão, é sempre aconselhável manter seu dinheiro no CD até a data de vencimento escolhida. Como resultado, a escolha da duração do seu CD é uma decisão vital. Aqui está uma lista dos prós e contras de escolher CDs como seus melhores investimentos de curto prazo.

Clube de Empréstimo: O Clube de Empréstimos oferece uma série de ótimas opções, juntamente com um potencial para retornos muito melhores. Sua plataforma de empréstimo P2P oferece uma maneira fácil de fazer um investimento em empresas, pessoas físicas ou empréstimos.

É também a opção ideal para empréstimos de curto prazo. Empréstimos disponíveis através desta plataforma são para 3 ou 5 anos. Se você tem certeza de que não precisará desse dinheiro por 3 ou 5 anos, o Lending Club é uma alternativa muito razoável a ser considerada.

Por exemplo, alguns investidores investiram nos empréstimos do Lending Club desde que essa plataforma foi lançada pela primeira vez. Muitos afirmam que seus retornos anualizados, que incluem empréstimos inadimplentes, ultrapassam 8%.

Com os maiores retornos para a economia, é acompanhado por maiores riscos. Os empréstimos serão lançados em cobranças, bem como eventual inadimplência, de vez em quando. A chave para usar uma plataforma como essa é a diversidade. Por exemplo, você pode investir em um empréstimo por US $ 25. No caminho da diversificação em vários empréstimos diferentes, você pode minimizar os efeitos sobre os padrões que terão no portfólio.