ANS barra 11 operadoras de planos de saúde devido a qualidade do serviço

Uma medida tomada pela ANS – Agência Nacional de Saúde Suplementar -, suspendeu de forma temporária a comercialização de 26 planos de saúde ligados a 11 operadoras. As notícias sobre a suspensão e quais foram as operadoras proibidas de forma temporária foram divulgadas no dia 10 de setembro de 2018, e já passou a valer para as operadoras listadas.

O motivo para esta suspensão foi o número elevado de reclamações constantes feitas sobre os serviços oferecidos por essas operadoras barradas. No total, são 26 planos de saúde, com um número equivalente de 75.500 beneficiários. De acordo com a ANS, nenhum dos beneficiários que já aderiram aos planos serão afetados com a decisão, e terão assistência estabelecida no contrato firmado entre operadora e usuário.

O objetivo desta decisão é de promover melhorias no atendimento oferecido aos clientes. As reclamações foram avaliadas de forma constante através do Monitoramento da Garantia de Atendimento, responsável pela análise dos serviços prestados e dos comentários registrados pelos usuários de convênios que deixam suas opiniões nos canais da ANS.

Queixas ligadas a cobertura do plano, no tempo de espera do atendimento, na falta de organização, na forma de atendimento, dentre outras, foram levantadas no segundo trimestre de 2018. De um modo geral, as queixas mais frequentes se mostraram acima do que deveria, de acordo com a ANS. A agência também observou que 96% dos utilizadores dos 26 planos de saúde que tiveram sua comercialização interrompida, estão insatisfeitos com os serviços oferecidos.

Segundo um levantamento entregue em junho de 2018, o percentual de insatisfação está acima do observado em 2012, que era de 77%. O estudo foi realizado pela APM – Associação Paulista de Medicina -, que constatou um número muito grande de reclamações ligadas ao atendimento médico e exames realizados, sendo as principais causas de reclamações. Levando em conta que o atendimento médico e os exames são a base do serviço oferecido, a decisão está de acordo com os direitos dos consumidores. A lista completa das 11 operadoras barradas pela ANS podem ser vista no site da agência, www.ans.gov.br, e canais veiculados.